Full Banner

sábado, 26 de setembro de 2009

CONRAC VISITA BAIRROS NORMA GIBALDE, MARULINA E REMY MARTINS

Os membros do CONRAC (Conselho Regional das Associações Comunitárias e Outras do Sul de Goiás), cansados das versões oficialistas, promovidas pela imprensa de Itumbiara e, após receber várias reclamações de moradores e Presidentes de Associação de Bairros, resolveram adotar uma atividade semanal de visita aos bairros da cidade, visando documentar e levar ao conhecimento de toda a população a realidade que vivem nossos conterrâneos dos bairros mais afastados do centro.

O CONRAC é formado por membros de Associações de Moradores, Centro Acadêmico do Curso de Direito da Ulbra, Diretório Central dos Estudantes da Ulbra, membros dos partidos políticos PT, PCdoB, PCB e Psol. A entidade está aberta à participação de qualquer cidadão que deseje expressar sua solidáriedade social, independente de raça, religião, preferência política, esportiva, cultural, etc.

Domingo (31 de maio), estivemos no Bairro Norma Gibaldi - Dona Marulina.
Lá, fomos recebidos pelo Presidente da Associação de Moradores e fomos dar um giro pelas imediações, registrando e documentando a situação.

Em primeiro lugar, devo mencionar o clima amistoso dos moradores, as atividades normais de uma manhã de domingo, alegre presença das pessoas nas ruas e na feira, atividades sociais de solidariedade nas entidades comunitárias, como exemplo a Associação Espírita Nosso Lar.

A boa recepção dos moradores logo conduz aos assuntos que aflingem a eles há vários anos. Sendo assim, contando com grande aproximação e vontade de se expressarem, eles foram indicando suas necessidades e carências, suas decepções e promossas que já sofreram.

Nos indicaram as seguintes questões:

1 - Duas áreas são indicadas pelos moradores, onde, há anos a Prefeitura promete construir um Centro Comunitário no bairro. Uma delas fica na Quadra 1, entre a Avenida Equador com Francisco Morais. A outra, fica na Avenida Mercedez Vieira.

Veja foto das áreas,




2 - A quadra de esportes do bairro está completamente abandonada pela Prefeitura, necessitando de reformas dos equipamentos, limpeza de matos e entulhos ao redor, instalação elétrica de iluminação desativada e, colocação de uma rede de proteção, para evitar que a bola provoque curto-circuito na rede elétrica ou seja projetada contra veículos e casas vizinhas. Sobre este assunto o Promotor Reuder já intercedeu a favor dos moradores, mas a Prefeitura alegou falta de recursos no orçamento de 2008, comprometendo-se a realizar neste ano de 2009

Veja fotos da quadra,




3 - A Avenida Portugal possui um canteiro central como área verde, mas, possui aspecto de abandono, faltando limpeza e instalação de equipamentos sociais, proteção para as árvores, construção de passeios, sargetas e meio-fio, etc.
Veja fotos da área verde,


4 - O mapa da cidade está meio desatualizado na parte mais baixa do bairro. Mas, segundo os moradores, onde chamam de Rua Israel - bairro José Moisés e seguintes abaixo, falta asfalto o que lhes causa vários transtornos, como constantes adoecimentos das pessoas por problemas respiratórios, sujeira dentro de casa, etc.

Curioso foi saber que, ano passado, durante a última campanha para Prefeito, nas vésperas da eleição, a Prefeitura simulou que iria fazer o asfalto, colocando lá o seu maquinário e pessoal. A movimentação espetacular não continuou após as eleições e o povo ficou somente na ilusão. Todas as ruas desta parte do bairro estão na mesma situação, ou seja, haja poeira nesta época e barro durante as chuvas.

Veja fotos do local,





Outras reclamações dos moradores é em relação à coleta de lixo, segundo eles é muito deficiente; PSF só funciona em horário comercial e conseguir um atendimento de urgência por uma ambulância não é fácil. Lembrando que o bairro fica bem afastado do centro e do Hospital Municipal.

Em meio a tudo isto, grata surpresa foi encontrar a Associação Espírita Nosso Lar, entidade dedicada à assistência social, mantida com recursos da própria comunidade local.

Eles fazem suprir a ausência do poder público municipal, dentro de suas possibilidades, oferecendo apoio às pessoas carentes, cursos de música e corte costura, alimentação aos domingos para carentes, entretenimento para crianças, entre outros projetos.

Estão com alguns computadores doados (alguns não funcionam e demandam a ajuda de alguma empresa especialixada para consertar), que serão empregados para capacitar crianças e jovens na arte da informática.

Eles possuem, também, uma campanha chamada Auta do Souza, que arrecada alimentos para o sopão dos domingos, servidos a carentes em geral e, a sobra desta campanha é entregue nas casas de famílias na mesma condição.

As fotos da Associação Espírita Nosso Lar,


Por tudo que vimos lá no bairro Dona Marolina, Remy Martins e Norma Gibalde se percebe claramente pouco envolvimento da Prefeitura no sentido de melhorar a qualidade de vida daqueles moradores. Não fosse a própria comunidade, que busca seus meios de sobreviver com dignidade, a situação seria bem pior!

Continuaremos visitando outros bairros da cidade, para informar à sociedade de Itumbiara, que existe uma outra cidade que, às vezes não conhecemos e necessita da solidariedade de todos. Pois, se nossa imprensa não mostra a realidade desta comunidade, aqueles que a vida deu melhor sorte, pode não perceber o que se passa com outros seres humanos, nossos irmão, aqui bem perto!

A sociedade deve ser mais solidária e não cair no canto da hipocrisia política!

Itumbiara pode ser cidade de grande qualidade de vida, quando os moradores dos bairros mais afastados forem considerados pelo poder público. A Platéia do centro deve compreender! NOS SEUS CENTENÁRIO ITUMBIARA TEM QUE SER 100 POR CENTO.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog