Full Banner

sábado, 7 de novembro de 2009

ELEIÇÕES 2010

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

BAIRRO NOVA AURORA RECEBE VISITA DE DIRIGENTES DO CONRAC

Mais uma blitz do CONRAC, Conselho Regional das Associações Comunitárias e Outras do Sul de Goiás, dessa vez no Bairro Nova Aurora, um dos mais antigos da nossa cidade. Fomos lá a atendendo pedido de moradores daquele setor devido aos vários problemas que estão enfrentando naquela região.

 Na chegada nos deparamos com um loteamento em andamento,


com ruas abertas algumas casas e sem asfalto e água, rede coletora de esgoto e galeria pluvial;


Ruas do bairro Nova Aurora







O  ponto de ônibus que ali colocado pela Associação de moradores esta nessa situação



 em seguida observamos o abandono das duas praças que existem no bairro essa na av Calixto Jorge esquina c/ Alagoas , são pequenas para o tamanho da população que reside ali, más nem por isso estão sendo lembradas pela administração Municipal







o mato tomou conta da calçada quebrada; ponto de ônibus que ali foi colocado pela Associação de moradores sequer foi dado manutenção, já que não custou nada aos cofres do Município.


Calixto Jorge esquina com Sergipe, é de fazer vergonha essa situação


O contranste se nota bem perto do bairro, o esforço que é feito para garantir a beleza na Beira Rio

      " más pra nós não vem nada, dizia uma moradora inconformada."


Percebemos que a tão anunciada troca de postes de madeira pelos de cimento, também não aconteceu ali, “ e já estamos pagando muito caro a conta de energia, sem receber nenhum beneficio” dizia a sua vizinha.

 E não para por aí os problemas, pouco acima na parte alta do Bairro junto à BR 153 foi construído uma passarela que liga o Bairro que tem asfalto com o mesmo Bairro sem asfalto, o que trouxe uma grande revolta aos moradores daquele setor. Na foto acima uma mãe espera com a filha a passagem do veículo de carga para atravessar a via, e olha que ja havia passado pela passarela.

   O ideal é que com a duplicação da BR 153 os nossos líderes políticos tivessem na época a senssibilidade de acompanhar o projeto e exigir que fosse construído um túnel ou um viaduto, como é feito em cidades muito menores que Itumbiara. Mas não! gastaram o nosso dinheiro com uma passarela que foi idealizada por um iluminado que não entende sequer de segurança dos usuários.

 pois ela foi montada sobre a rodovia e acaba antes da via que é utilizada por todos os veículos de carga que adentram o posto fiscal do Estado, esse grave problema que não é visto pelo Poder Público Municipal, ocorre nos dois lados da passarela,

sendo assim, um fator de grande risco para os seus usuários, os pais tem que acompanhar seus filhos todos os dias para ir e vir da escola por não ter segurança naquela maldita travessia, já que a outra alternativa de travessia está nada mais nada menos que quatro quilômetros dali.

 Piorando a situação veja que os veiculos longos e pesados que passam pelo Posto Fiscal JK, se deslocam por mais de 700 metros até  voltarem pra BR 153,

levantando uma constante cortina de poeira 24 hs por dia ocasionando grandes transtornos para os moradores do setor

 isso não foi lembrado também pelos mentores que executaram a reforma do referido Posto de Fiscalização, pois no mínimo deveriam fazer o serviço de forma completa

Ruas sem asfalto, rota de tráfego pesado,  caminhões carregados de areia diariamente o povo sofre com a poeira ou barro,



 falta asfalto e o matagal toma conta das ruas






pelo viaduto o acesso ainda é de forma improvisada e muito distante. Essa é uma situação de total falta de compromisso da Prefeitura Municipal com os cidadãos daquele setor,


 será que não conhecem a nossa cidade? Será que não conhecem o sofrimento daqueles que ficaram isolados naquele Bairro, sem asfalto, sem rede de esgoto, sem poda do matagal que invade o setor.


 É uma realidade cruel que constatamos e estaremos lutando junto com aqueles moradores para buscarmos uma alternativa que atenda às suas necessidades. Esse é o compromisso do CONRAC enquanto entidade de luta social. Contra opressão só vale a mobilização popular. Aqui um flagrante da situação caótica, um veículo sobe na contramão por falta de acesso adequado ao setor isolado da cidade.

MÉMORIA VIVA: IMPEACHMENT DE COLLOR

"Eu fiz parte da geração Cara Pintada em Brasilia, fui em varios protestos e tenho muito orgulho disso!!
Um dia quando tiver filhos vou contar essa História de vitoria da democracia brasileira para eles." (um militante)


Após câmera flagrar pedido de propina, prefeito não aparece para trabalhar

O prefeito de Monte Castelo, no interior de São Paulo, suspeito de exigir propina na execução de uma obra pública, não apareceu na prefeitura nesta quarta-feira (4).



Nas cenas, o prefeito recebe dinheiro do empresário Edmar Gomes Ribeiro, que constrói a creche. Segundo o construtor, o prefeito exigiu um pagamento de R$ 8 mil.


Após receber apenas R$ 4 mil, o prefeito reclama e exige mais dinheiro. Mesmo após ter sido avisado sobre as imagens, o prefeito negou que estivesse cobrando propina.

Nesta quarta, no entanto, ele não foi mais encontrado para falar sobre o assunto.


A obra da creche, orçada em R$ 1 milhão, é financiada pelo governo federal. Mas os recursos são administrados pela prefeitura. Segundo o construtor, mesmo sabendo que o prédio será ocupado por crianças, o engenheiro responsável pela prefeitura o orientou a reduzir a qualidade e a quantidade dos materiais usados.

O engenheiro não quis comentar as acusações. O presidente da Câmara Municipal, Edson Carlos Oliveira da Silva, visitou a obra pela manhã. "Eu tenho certeza de que nós não vamos decepcionar ninguém. A gente tem que trabalhar de acordo com o que tem que ser feito." Os vereadores deverão se reunir para decidir que medida tomar em relação ao caso.
Em imagens de uma câmera escondida, Odair Síllis (PMDB) aparece recebendo propina para liberar dinheiro para a construção de uma creche. Moradores da cidade ficaram revoltados e com vergonha da situação.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

NOTA DE REPÚDIO DA UGOPOCI E SINPOL

Nota de repúdio para a Autoridade que determinou o envio da Tropa de Choque para o Instituto de Criminalística.


A UGOPOCI E SINPOL, representantes dos policiais civis do Estado de Goiás, repudia a determinação da autoridade que mandou algumas dezenas policiais militares ocupar as instalações do Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística, por entendermos ser uma medida irresponsável. O homem público que adota ações desta monta, mais do que nunca demonstra despreparo e incompetência para gerir a pasta que lhe foi confiada.




Não estamos citando nomes porque a nota veiculada no Jornal O Popular, Coluna - Outras Notícias – do dia 27/10/2009, e também matéria veiculada no Periódico DAQUI, com o título “Policias Afastam Grevistas” ambos não fazem menção ao nome de nenhuma autoridade. Queremos crer que o Governador não tinha conhecimento da decisão unilateral arbitrária e carregada de despotismo, em vista de ser claro e evidente as conseqüências do desdobramento de tal situação.



A medida e precipitada pelo fato de que o Comando de Greve jamais disse que impediria os trabalhos naqueles Institutos ou, pretendeu qualquer ação que impossibilitasse o trabalho daqueles profissionais. Entretanto, somos companheiros, e caso as categorias que ali laboram decidirem em assembléia que irão aderir ao movimento reivindicatório dos policiais, não há dúvidas que iremos apóiá-los. Porém, o faremos com responsabilidade e respeitando os limites determinados pelas categorias profissionais que compõem seu quadro de funcionário.



Há, por outro lado, Constrangimento ilimitado imposto aos colegas da Polícia Técnico Científica, que estão trabalhando “sitiados”, encurralados, oprimidos, tal qual acontecia em vários órgãos estatais em data não muito distante. É, a nosso sentir, o ranço ditatorial que ainda vagueia na mente de certas pessoas de formação frágil e de caráter vulnerável, desprovidos de toda e qualquer crença no poder da argumentação democrática.



Pois bem, cumpre informar que de fato os policiais civis não foram aos Institutos citados, vezes que as categorias de ambos ainda não decidiram se irão participar do movimento, assim, não haveria legitimidade do nosso movimento impor restrições àqueles profissionais sem a manifestação de vontade deliberada por eles próprios. Logo, se em nenhum momento foi cogitado qualquer ação dessa natureza, entendemos que o repórter que assinou tal matéria é no mínimo mal informado, faltou ética profissional ao publicar falácia unilateral.



Na mesma esteira consignamos que o fato de alguma pseuda autoridade ter determinado ao Comandante do Batalhão de Choque que ocupasse as instalações dos Institutos, embora seja uma medida extremada e equivocada, não causa medo, mas sim indignação e revolta no ceio dos policiais civis. Queremos deixar claro que temos respeito pelo trabalho da Policia Militar o que é diferente de sentir medo. Portanto, não é a truculência dos incompetentes que de afogadilho determinam ações que podem gerar conseqüências irreparáveis que irá estancar o movimento, mas, sobretudo, é o regaste por parte do Estado dos compromissos Constitucionais e Legais que foram assumidos e não cumpridos que irá determinar os rumos da mobilização.



Conhecemos essa história, já vimos acontecer em estados vizinhos, a exemplo como ocorreu em Tocantins, Distrito Federal, Minas Gerais e também no Estado de São Paulo. De modo que quem deu a ordem para o Coronel Márcio Queiroz demonstrou total incapacidade de estar à frente de qualquer Instituição. Uma decisão como essa pode levar os policiais a um confronto sangrento. Assim, sabendo que o movimento que começou ordeiro e pacífico (desejamos que continue) pode tomar outros rumos em decorrência de medida unilateral e desprovida de qualquer senso de responsabilidade por parte do Governo, queremos que a autoridade referida na matéria jornalística tenha um nome, pois será ela a responsável por incitar um confronto armado e possível derramamento de sangue entre as duas maiores corporações de segurança pública do Estado de Goiás, o que é lamentável, visto que essa autoridade tem a obrigação legal, moral, ética e política de trabalhar sempre combatendo a violência, ao passo que a incita.



Com a palavra o Governador Alcides Rodrigues Filho. Desejamos saber se a ordem partiu dele ou de algum acéfalo que se diz representante do Governo.







COMANDO DE GREVE DA POLÍCIA CIVIL

Lula quer que prefeitos formem cooperativas para catadores de material reciclável

Lula quer que prefeitos formem cooperativas para catadores de material reciclável


Paula Laboissière
Da Agência Brasil
Em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje (2) um apelo aos prefeitos de todo o país para que formem cooperativas para catadores de material reciclável. "Se um prefeito qualquer resolver tirar 200, 300 pessoas que estão na catação para colocar um empresário, o que vai acontecer? No lugar de dar salário para 300 pessoas, dá lucro apenas para uma", disse.



Em seu programa semanal Café com o Presidente, ele comentou a visita ao Congresso dos Catadores de Materiais Recicláveis no Brasil. Lula garantiu, sem especificar em quanto tempo, que os catadores terão acesso a carrinhos elétricos que auxiliem no trabalho nas ruas.



"Essas pessoas estão fazendo um benefício extraordinário para a sociedade porque elas catam todo tipo de material reciclável, de uma folha de papel a uma caixa de papelão, uma garrafa pet, uma bateria velha, um computador velho. O que eles perceberem que tem possibilidade de ser reciclado e ser recolocado no mercado, eles estão fazendo", afirmou.



O presidente lembrou que o governo já enviou uma lei ao Congresso Nacional na tentativa de regulamentar a profissão dos catadores de material reciclável. A expectativa, segundo ele, é de que o texto seja aprovado "logo".



"Quando eu vejo pessoas que trabalham na catação com o orgulho que eu vi naquele congresso, só posso admitir que efetivamente o Brasil está mudando de cara", afirmou.



Ainda de acordo com Lula, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai disponibilizar, nos próximos dois anos, R$ 225 milhões para ajudar os catadores na construção de galpões de reciclagem.



Poluição

Ao comentar a visita que fez à Feira Nacional do Transporte (Fenatran), o presidente Lula afirmou hoje (2) que o Brasil vai ganhar caminhões menos poluentes, mais rentáveis e mais econômicos "de um jeito muito mais fácil". Segundo Lula, o programa Procaminheiro tem apresentado resultados "extraordinários".



Em seu programa semanal Café com o Presidente, ele lembrou que o governo reduziu os juros de 13,5% para 4,5% na compra de caminhões novos, além de aumentar a quantidade de prestações para financiamento de caminhões de 84 para 96 vezes. Segundo Lula, as medidas representam uma redução de 25% nos juros cobrados.



"Você tem uma frota de caminhão velha transitando nas estradas brasileiras. Eles gastam mais, ficam menos rentáveis para o proprietário e nós queríamos vender caminhões novos", disse, ao destacar que a indústria automobilística havia "caído muito", inclusive no setor de caminhões.



O presidente destacou que, há 15 dias, foi procurado pela fábrica de caminhões Mercedes-Benz para ser comunicado da contratação de 1.300 novos funcionários. No período em que a crise financeira estava no auge, a empresa chegou a despedir 1.200 empregados.



"O que nós esperamos é que essas medidas possam dinamizar a indústria de caminhões e renovar a frota não apenas para as pequenas e médias empresas mas, sobretudo, para os motoristas autônomos", disse.

Arquivo do blog