Full Banner

quinta-feira, 30 de abril de 2009

HA MAIS DO QUE SAPOS E PERNILONGOS EM VOLTA DE UMA LAGOA

Primeiro, há que se louvar a atitude do Ministério Público de Itumbiara em propor através do promotor Jales Guedes Coelho Mendonça embargo de obra da prefeitura de Itumbiara em área de preservação ambiental. Do mesmo modo, reconhecer oportuna a ação da Semarh (Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos) em promover o embargo da obra.
Depreende-se do fato que, felizmente, ainda resta a quem o povo recorrer ao se sentir ameaçado nos seus legítimos direitos e que a democracia impõe limites e atribui aos diversos setores de representatividade, direitos e deveres. Enfim, não há mais lugar para ditadores nem administradores antidemocráticos do tipo “eu sei o que estou fazendo e tenho certeza de que estou certo”, nem para falsos estadistas da língua solta que se comprazem em afrontar autoridades com provocações do tipo “eu não vou deixar Itumbiara parar por causa de uma cabeça maluca”.
No episódio, a prefeitura lança mão do jornal Folha de Notícias que na qualidade de seu porta-voz, trabalha as notícias de forma tendenciosa, com o objetivo de mais uma vez manipular a opinião pública. O jornal que pelo fato de se alinhar ao poder não goza de crédito, se ocupa, constantemente em mostrar tudo à feição do prefeito, ignorando o dever de tratar a notícia mostrando todos os ângulos: de um lado o Ministério Público, do outro a Prefeitura Municipal e, no meio de tudo o povo.
Não será de se estranhar se as rádios também abraçarem a causa do prefeito se já não o fizeram, uma vez que os dirigentes das mesmas são parceiros incondicionais do chefe do executivo.
A presença de 9 dos 10 vereadores ao lado do prefeito posando para o FN, a rigor não expressa representatividade, muito menos o anseio popular, já que vereadores são eleitos para defender o povo, mas, no caso de Itumbiara, são de total nulidade, uma vez que existem apenas para dar legitimidade às decisões do prefeito.
Ademais, há leis claras e insofismáveis a disciplinar as questões do meio ambiente e elas têm que ser respeitadas, haja o que houver. Se lagoas estão protegidas, não há por que evocar a inexistência de nascentes no local como está pretendendo o senhor prefeito. Designar uma nascente existente em outro local para ser preservada é outro absurdo, ela já está preservada por natureza e cabe ao poder público zelar por isto.
Dizer que as lagoas são depositórios de animais mortos e outros detritos, é reconhecer a incompetência da prefeitura em proteger o local que, aliás, deveria estar devidamente cercado e fora do alcance de qualquer tipo de agressão e isso cabe à prefeitura. Se a existência de uma lagoa favorece a proliferação de mosquitos, a população residente no bairro Dionara Rocha deveria encomendar o aterramento de um lago que o atual prefeito mandou construir lá.
O que se depreende de tudo isso é que os motivos são outros, provavelmente inconfessáveis, mas que estão sendo e serão protegidos pela manipulação dos fatos. Não se surpreenda se manifestantes recrutados na “tropa de choque” do prefeito, travestidos de “ofendidos” moradores do “Cidade Jardim”, descerem ao centro da cidade portando bandeiras e cartazes de protestos pelo embargo de mais uma obra do prefeito que a rigor deveria ter sido preliminarmente discutida com a comunidade que sequer sabe do que se trata.
Independente do mérito que prevalecerá sobre tal contenda, uma lição já se apressa em se impor, a que o diligente cidadão Adenir Mateus Alves nos ensina ao ter tomado as dores da população gritando em sua defesa ao pedir socorro ao Ministério Público em defesa da preservação ambiental, assunto que a classe política em geral insiste em ignorar.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

EQUIVOCOS NA VISITA PRESIDENCIAL

Um show de desacertos é o que poderia ser comparada a vinda do presidente Lula a Itumbiara no dia 24 de abril. O que poderia firmar-se como um fato histórico relevante – a visita do 3º presidente da República a Itumbiara em toda sua história – não passou de uma passagem furtiva da comitiva presidencial por aqui.
O excesso de segurança que manteve Lula distante do povo e mesmo inacessível até a parlamentares e prefeitos, não coaduna com a imagem de um dirigente popular emergido do seio do povo. Lembrou mais um imperador romano isolado e impopular.
O bate-cabeças já começou no cerimonial onde tudo foi ditado pelo pessoal de Brasília que aqui impôs sua plenipotência sem considerar qualquer vontade das autoridades ou traços de nossa cultura. Foi algo do tipo: “Baixem suas cabeças e rendam homenagens à divindade presente”. O povo que quis ver Lula de perto, embora em número pouco expressivo bateu com a cara na cerca . Ficou até patética a exibição de fotos na TV mostrando o lula que passou por aqui em campanha presidencial e nem palanque tinha para discursar. É como se naquela ocasião ele quisesse o povo que não o queria e agora ele dá o troco: “Eu tenho a força, o povo que se dane”.
Esse desacerto reflete a total inapetência do PT de Itumbiara que não soube em momento algum ocupar o espaço político que lhe cabe tendo em vista o crescimento do partido em todo o país. Os atuais dirigentes do partido que se contentam em ocupar uma secretaria totalmente esvaziada no governo municipal e que atende apenas aos interesses salariais de seus ocupante, nenhuma expressão política detêm. Nem mesmo a coragem de desaconselhar a visita de Lula para inaugurar uma escola técnica neste momento, recomendando, por outro lado que o presidente mandasse, isto sim, averiguar porque a obra da Avenida Beira Rio – o maior investimento do governo federal em obra aqui em Itumbiara -, a exemplo de outras como a continuação da Av. Trindade e o tão falado (apenas no papel) Conjunto Morada dos Sonhos, paralisadas indefinidamente, Sarandirú, Samu, esse serviço pasmem, na visita do Presidente estava a postos ambulância do Samu presente com profissionais, a pergunta é, estavam enganando a quem? A nós ou a si próprio?, o povo sabe que esse serviço não funciona aqui, não está sendo possível mais enganar a todos.
Por outro lado, a administração municipal que tenta despudoradamente se assenhorar das obras do governo federal na mídia como se suas fossem, não economiza factóides eleitoreiros aos quis procura imprimir relevância de modo a fazer crer ao povo em realizações que não são suas. Exemplo? Esta obra, o IFET (Instituto Federal de Educação Tecnológica), o ex-Cefet , já foi inaugurado duas vezes por iniciativa do prefeito municipal, com presenças de representantes locais e regionais do PT como mero coadjuvantes, com fins meramente eleitoreiros. O próprio governo federal mudou sua denominação repetidas vezes em menos de um ano, demonstrando seu apego à improvisação e à falta de capacidade. Deviam tratar com mais respeito às questões ligadas à educação!

terça-feira, 28 de abril de 2009

Pela lógica da atual administração, o Tietê não seria um rio

URGENTE! MAIS UMA VEZ A PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUMBIARA TENTA DESACREDITAR O MINISTÉRIO PÚBLICO E JOGAR A POPULAÇÃO CONTRA ESSA IMPORTANTE INSTITUIÇÃO DA DEMOCRACIA!“Eu não vou deixar a cidade de Itumbiara parar por causa de uma cabeça maluca”DESSA MANEIRA, O PREFEITO SE REFERIU AO PROMOTOR JALLES, QUE CUIDA DA ÁREA AMBIENTAL, DEPOIS QUE AS OBRAS EM UMA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE FORAM EMBARGADAS. A LAGOA, AMONTOADO DE ÁGUAS, POR ANOS ESQUECIDA PELAS ADMINISTRAÇÕES MUNICIPAIS, QUE DEVERIA SER RESGATADA PELA ATUAL E NÃO SIMPLESMENTE ENTERRADA, FOI TRANSFORMADA EM LIXÃO A CÉU ABERTO.O QUE QUEREMOS, SR. PREFEITO, É UMA SOLUÇÃO SADIA, EQUILIBRADA, INTELIGENTE! O TIETE, EM SÃO PAULO, NÃO DEIXOU DE SER UM RIO PELA POLUIÇÃO. NINGUÉM FALA EM ATERRÁ-LO. SALVEM NOSSAS LAGOAS!ÉTICA AMBIENTAL PARA A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL!


http://iublivre.blogspot.com/

Arquivo do blog