Full Banner

sábado, 29 de maio de 2010

Vejam como funciona a " democracia moderna..".

O Estado de S.Paulo 29 de maio 2010.

Mais de R$ 200 milhões para eleger o presidente
Por Luciana Nunes Leal, Sao paulo,-

A análise dos gastos crescentes das campanhas faz o consultor político Ney Figueiredo apostar: o PT e o PSDB gastarão, cada um, mais de R$ 200 milhões na tentativa de eleger Dilma Rousseff e José Serra. "Acredito que seja bem mais que isso. Os fatos apontam para campanhas muito caras. A arrecadação não será difícil. Dilma é candidata de um governo bem avaliado. Serra tem bom trânsito no empresariado. Difícil é ganhar a eleição", diz.

Só a contratação da Blue State Digital, que fez a campanha de Barack Obama na internet e foi contratada pelo PT, é estimada em, no mínimo, US$ 20 milhões (R$ 36 milhões). A disputa para deputado federal também está inflacionada. Em São Paulo, Ney calcula gastos de cerca de R$ 4 milhões para um candidato à reeleição que não tenha eleitorado de opinião. Um estreante poderá gastar até R$ 10 milhões.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

SALÁRIOS EM GOIÁS ESTÃO ABAIXO DA MÉDIA NACIONAL

Não é por acaso que as grandes indústrias estão vindo se instalar em regiões do País como a nossa, a região oferece boa logística para escoar a produção, a força de trabalho existe em abundância, incentivos fiscais, essa conversa que falta em nosso mercado força de trabalho qualificada não dá pra engolir ja que não se tem noticia de que alguma fábrica ou montadora fechou as portas por esse motivo.

O maior atrativo acaba sendo os baixos salários praticados por aqui, com todo esses ingredientes em alguns anos montadoras de veículos e outras grandes empresas começaram a debandar para o Centro-oeste, Norte, Nordeste e até para região Sul do Pais, é que produzir com o mesmo padrão de qualidade dos grandes centros, gastando menos com o trabalhador (baixos salários, poucos benefícios e grande oferta de desemprego) é negócio altamente lucrativo. Leia abaixo sobre a realidade dos salários em nosso Estado se comparado com outras Regiões do País. (Destaque meu)

Remuneração média paga ao Estado em 2008 é entre 2 e 2,4 vencimentos contra 3,1 no País. Comércio varejista lidera empregabilidade no período


Vandré Abreu
DA EDITORIA DE ECONOMIA
fONTE: DM


O crescimento da indústria, do comércio e do setor de serviços em Goiás são públicos e notórios dentro das perspectivas econômicas e dos resultados. Por outro lado, o Estado continua atrás de muitos em relação aos salários pagos. Em 2008 a média de Goiás foi de 2,0 a 2,4 salários mínimos, enquanto em todo o País verificou-se a média de 3,1. Entidades classistas ressaltam crescimento econômico da região, mas confirmam o baixo salário em comparação a outros eixos, como o Rio-São Paulo.

A pesquisa sobre o ano de 2008, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e publicada ontem, revela que São Paulo, com 3,9 salários mínimos médios; Distrito Federal, 3,7 salários; e Rio de Janeiro, 3,5; são os Estados que oferecem os melhores rendimentos aos trabalhadores, levando em conta todos os segmentos. Todos as outras unidades federativas ficaram abaixo da média nacional. Os piores Estados são Alagoas (1,8 salário mínimo), Ceará e Paraíba (ambos com 1,9 salário mínimo).

O comércio varejista, no período estudado, foi o que mais empregou no País, com 18,4% do pessoal ocupado assalariado, seguido da fabricação de produtos alimentícios (5,3%). A região Sudeste é onde mais há pessoas assalariadas, 51,7% do total, e ainda representa 63,4% do total dos salários. Já o Centro-Oeste concentra 7,1% dos assalariados e 6,3% dos rendimentos; além de se destacar no Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas com 30% do total de pessoal. Em relação às indústrias, quem mais emprega é a fabricação de produtos alimentícios, com 28,2% dos empregados.

Cláudio Henrique de Oliveira, economista da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), analisa a pesquisa do IBGE dentro das características do Estado. “Goiás está em processo de desenvolvimento, que se dá por novas tecnologias e para isso é necessário ter uma mão de obra qualificada. Quanto mais qualificado é o trabalhador, melhor é o seu salário”, explica. Ele acredita que não é possível a comparação salarial entre regiões tão distintas, pois os gastos e encargos em cada Estado são diferenciados e um melhor salário pode não representar, na prática, melhores condições de vida.

Apesar de reiterar desconhecer a metodologia de pesquisa, o economista endossa que o resultado é influenciado pela região e por sua renda per capita, já que todos os segmentos econômicos fazem parte do estudo. “Há de se considerar que apenas São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília ficaram acima da média nacional. Nem mesmo Minas Gerais, com todo seu parque industrial, atingiu esse nível”, lembra. Os mineiros possuíram média de 2,6 salários mínimos em 2008. Ele ainda ressalta que cada região possui uma base produtiva diferente e que geram números diversificados.

Empresas

Outra especificidade da pesquisa é que as grandes empresas são as que mais empregam e fornecem os melhores salários. Apesar de corresponder a apenas 0,7% das entidades, 43,4% do pessoal ocupado está nas grandes empresas, responsável ainda por 68,1% das remunerações. A gerente de Recursos Humanos do shopping Flamboyant, Edna Mesquita, reitera que onde trabalha há o pagamento de um diferencial. “Não chega a ser igual ao que se paga no Rio de Janeiro ou em São Paulo, mas a diferença não chega a ser tão grande em nosso caso”, diz.

Especificamente sobre o setor industrial em Goiás, Cláudio garante que atualmente a média está em cerca de 3,0 salários mínimos, mesmo com a má qualificação dos funcionários. “Até um tempo atrás, quem aqui saberia montar um carro? A qualificação foi realizada por iniciativas das indústrias, em parcerias com entidades como o Senai e o Senac. Os funcionários que se prepararem conseguirão obter melhores salários”, argumenta. Ainda assim, ele confirma que a falta de qualificação é o grande problema nas empresas.

Edna corrobora com a ideia de que o salário aumenta de acordo com a qualificação do profissional, até por uma questão do mercado. Além disso, ela aconselha os trabalhadores a realizarem estágios, cursos e até mesmo trabalhos voluntários, que agregam valores de experiência e praticidade aos desejosos por salários melhores.

terça-feira, 25 de maio de 2010

TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO NA LUTA PELA VALORIZAÇÃO

No último dia 18 aconteceu  uma audiência nas dependências da sede da Assoc. Comercial de Itumbiara entre trabalhadores  da educação Municipal Sintego, Vereadores, Ministério Público e outros, com grande participação da parte interessada, dado a importância e a expectativa dos trabalhadores em relação ao pagamento do Piso Salarial Nacional dos Professores e a implantação do plano de carreira dos Administrativos por parte da Administração Municipal.


Essa luta já se arrasta há um bom tempo desde a criação da Lei 11.738/08 que estabelece o Piso Nacional para os Professores, ainda é possível encontrar resistências, questionamentos e falta de vontade política para a aplicação do que é garantido por lei. O que é importante é que a categoria tanto a nível nacional como local, não tem arredado o pé e topa fazer a luta que se fizer necessária para conquistar a aplicação da lei .


Em Goiânia a categoria bateu o pé e está em greve até que o Município apresente a proposta de pagamento de acordo com a Lei, houve assembleia hoje 25/05/10, e decidiram pela continuidade do movimento. Em Itumbiara na terça feira 18, apesar das expectativas dos presentes o que se viu mais uma vez foi discursos que só levaram a negação do que é de direito pretendido por todos os trabalhadores e defendido pelo Sindicato.

 
Más se você acha que a coisa parou por aí engana-se, acompanhe abaixo o que chegou nas Direções das Escolas do Município como forma de represália ao legitimo movimento:



Assunto: CORTE DE PONTO
Boa-tarde, senhoras diretoras!

Na proxima lista de frequência, (pagamento para o proximo mês) a

Secretária solicita que enviem as faltas dos profissionais que não

trabalharam no dia da audiência do sintego. explicando melhor. O
professor que tem 5 aulas e trabalhou até o recreio, enviar 2 faltas
. O professor que faltou periodo todo , 5 aulas e assim por diante

Muito obrigada!

Secretaria Mul. da Educação

Qualquer dúvidas, estamos à disposição







COMUNICADO




Senhoras Diretoras, favor encaminhar na frequência de JUNHO as faltas de todos os servidores (docente e administrativo), que deixaram de trabalhar no dia 18 de maio de 2010 (terça-feira), no período vespertino. Quaisquer dúvidas que surgirem favor entrar em contato na Secretaria Municipal da Educação.



Isso mesmo pelo menos dois ofícios chegaram as escolas falando do corte do ponto dos trabalhadores que atenderam ao chamado do Sintego, uma postura horrível e perseguidora por parte da Secretaria de Educação do Município, mas deixam claro que quando é para adotarem práticas anti-sindicais e perseguir trabalhadores agem como muita competência e celeridade.

Ocorre que os trabalhadores não fizeram esse ato a bel prazer, foram convocados por sua entidade representativa que é o Sindicato, é Direito do trabalhador participar de tais atos, principalmente quando se tem motivos fortes como é o caso.

O que precisa ser feito é respeitar a Lei do Piso, implementar o prometido Plano de Carreira e não tem que se falar em corte de ponto, pois  está claro que por parte do Trabalhadores sempre houve disposição para o dialogo o que não está sendo demonstrado pela Sra. Secretária Mul. da Educação nesse ato.

O que é uma pena pois radicalismo nesse momento pode ser o que menos se precisa. Assim fechamos essa matéria condenando essa atitude, e enaltecemos a luta dos trabalhadores em Educação que nesse momento precisa se agrupar ainda mais entorno do seu Sindicato para fortalecer esse grande e importante desafio de fazer valer o que é Lei.

As atenções se voltam agora para um encontro entre  Município e Sindicato que poderá ser confirmado até fim do dia 26/05, independente disso existe a possibilidade de ser realizado uma assembléia geral da categoria ainda pra essa semana, provavelmente na sexta-feira 28 segundo a direção do  Sintego.

"Educação não se faz só com prédios e propaganda, é preciso valorizar o Profissional de fato respeitando seus Direitos".









segunda-feira, 24 de maio de 2010

O QUE É UMA PENA!

domingo, 23 de maio de 2010

PREÇOS DE COMBUSTIVEIS EM OUTRAS REGIÕES

Como anunciamos anteriormente continuaríamos a mostrar a Realidade Sobre os Valores dos preços de Combustíveis  praticados em outras  regioes do Estado e  na Capital , assim Fizemos. Abaixo veja o Quanto Estamos Sendo explorados em relação aos Outros Municípios.

Setor Sul Goiânia

Cidade de Nerópolis

Cidade de Nerópolis

Cidade de São Francisco


Setor Sul Goiânia

Setor Central Goiânia

Cidade de Rubiataba

Cidade de Jaraguá

Cidade de Rianápolis

Quanto Mais Andamos Pelo Estado, Mais Ficamos chocados com o Ataque Que Estamos sofrendo Pelos PREÇOS cobrados Pelo litro de combustivel em Itumbiara., Essa contribuição do Blog é para que Autoridades e a opnião Pública possam reagir e exigir desse setor  melhor trato com o Consumidor Itumbiarense. (Fotos Feita No dia 21/05/10)

Arquivo do blog