Full Banner

sexta-feira, 9 de abril de 2010

A CONCENTRAÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO EM NOSSO PAIS

Esse um  trabalho de grandeza incalculável tire 15 preciosos minutos para ver e ouvir sobre o poder da comunicações em nosso País esse vídeo foi produzido pelo Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social com o apoio da Fundação Friedrich Ebert Stiftung remonta o curta ILHA DAS FLORES de Jorge Furtado com a temática do direito à comunicação. A obra faz um retrato da concentração dos meios de comunicação existente no Brasil. Você não verá em qualquer lugar uma análise tão rica como essa, vale a pena.



Intervozes - Levante sua voz from Pedro Ekman on Vimeo.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

ORDEM DO DIA

Itumbiara é a cidade com o menor índice de dengue no País, acreditem se quiser palavras do Sr. Prefeito, quem está mal informado nessa história?
Nas ruas da cidade já é fato comum encontrar inúmeras pessoas com dengue ou relatos de alguém na família ou amigos com a maldita dengue.


Não tem cabimento essa história, é preciso intensificar o trabalho de combate ao mosquito, fazendo a nossa parte e o poder Público a dele seja com ações preventivas ou com tratamento digno ao doentes de dengue.

Trabalhadores da educação continuam com expectativa sobre o pagamento dos salários do mês, a dúvida é se já serão de acordo com a lei do Piso Nacional, é que documentos e mais documentos foram enviados pelo Sintego à Administração Municipal e assim, como o compromisso dessa gestão existe desde a campanha eleitoral, há quem aposte que agora vem, será?


Se temos a lei 11.738/2008 que regulamenta o piso nacional, por que será que por aqui em Itumbiara não se paga conforme determina a lei? Aliás isso não tem o que discutir é pagar, pode até ser necessários alguns ajustes para a aplicação da lei, ja que ela não só é um avanço para a educação.


É preciso ter transparência dos gastos, um dos requesitos para o gestor que provar que não tem caixa para pagar os salários nessa área, assim Governo Federal vai complementar a verba, é simples é só enviar as planilhas detalhando seus gastos no setor, simples não? E o problema está resolvido. .

quarta-feira, 7 de abril de 2010

OAB e CNBB dizem que deputados agem em causa própria ao adiar projeto da ficha limpa

Veja bem o comportamento dos parlamentares que diz que nos representam, o projeto ficha limpa que ganhou destaque nos últimos anos através de entidades, como CNBB, AMB, OAB entre outras, e que coletaram mais de 1,5 milhão de assinaturas Brasil afora e que foi entregue ao parlamento, mostrando claramente que o eleitor quer representantes na politica  que de fato sejam sérios responsáveis e idoneos pra representar os nossos interesses. Sofre agora  manobras que visam protelar sua votação ou seja querem enganar o povo e não votar antes das eleiçoes de outubro o projeto de iniciativa popular, olho neles pessoal.  

MÁRCIO FALCÃO

da Sucursal em Brasília

Entidades do movimento de combate à corrupção criticaram nesta quarta-feira a decisão dos líderes partidários da Câmara dos Deputados de adiar para maio a votação, em plenário, do projeto que estabelece a ficha limpa para os candidatos às eleições. Para os representantes, a resistência ao texto mostra que os parlamentares agem em interesse próprio sem levar em consideração a vontade popular.

Para o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, a mudança de postura dos líderes que sinalizaram colocar o texto em votação na noite de hoje, mas decidiram alterar a proposta na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e motivado pelo corporativismo.

"Hoje a Câmara frustrou mais de 1,5 milhão de brasileiros e mostrou que os interesses pessoais se sobrepõe ao interesse da sociedade. A Câmara perdeu a oportunidade e prestou desserviço a si própria. O projeto resgataria a boa imagem dos políticos do pais e daria uma lufada de esperança aos brasileiros", disse.

Na avaliação do secretário-geral da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), Dom Dimas Lara, os deputados precisam entender que o projeto não é contrário aos políticos. "Esse é um projeto a favor da sociedade e não contra o parlamento", disse.

Dom Dimas afirmou ainda que o movimento não aceitará grandes mudanças na proposta como têm defendido alguns parlamentares, sendo que uma delas seria que não poderia se candidatar candidato condenado em segunda instância.

A atual proposta enfrenta resistência e estabelece que ficam inelegíveis candidatos condenados por órgãos colegiados - como, STJ (Superior Tribunal de Justiça), STF (Supremo Tribunal Federal), Tribuna Regional Federal ou a corte especial dos Tribunais de Justiça estaduais. O texto original de iniciativa popular que chegou ao Congresso determinava a inelegibilidade já com a condenação em primeira instância.

"O órgão colegiado acho que era aceitável, mas se começar a apelar para instâncias superiores quebra a ideia", afirmou Dom Dimas.

Como apenas a oposição apoia a votação imediata do texto, o projeto voltará para análise da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), que terá até o dia 29 de abril para discutir a matéria.

A oposição apresentou pedido de urgência para a votação da matéria hoje, como previsto inicialmente, mas conseguiu o apoio de apenas 161 deputados --número inferior aos 257 necessários para que a matéria não retornasse à análise da CCJ. Como haverá emendas apresentadas ao texto, o projeto terá que retornar à CCJ.

O presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), disse que PT e PMDB se comprometeram em aderir à urgência se até o dia 29 o projeto não for analisado na CCJ.

"Se até o dia 29 a comissão não tiver concluído a análise da matéria, os líderes assinarão de imediato a urgência. Eu estou fazendo o possível para ser votado, mas para ir ao plenário tem que haver um ajustamento para que a Câmara saia bem desse processo", disse o peemedebista.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

FILANTROPIA X PODER PUBLICO

Gostei da intervenção desse profissional da saúde ao abordar, a situação sobre o Hospital São Marcos que tanto  falamos aqui, ele com propriedade fala da relação filantropia poder público acompanhe abaixo a matéria extraida do  blog: http://meduardosantana.wordpress.com/

Itumbiara-GO – E o Hospial São Marcos, para onde?


3 03UTC abril 03UTC 2010 por meduardosantana

Lendo o Blog “Tribuna Popular de Itumbiara” ( http://tribunapopularitumbiara.blogspot.com/) deparei-me com uma questão que precisamos abordar com responsabilidade. A gestão pública de saúde e o setor filantrópico na assistência à saúde da população brasileira.

Até quando o poder público continuará dizendo que o problema da sobrevivência dos hospitais que prestam serviços ao SUS não lhes pertence?

A relação jurídica pode ser com o SUS mas, a relação moral é com o cidadão.

Em Itumbiara, Goiás, vive-se um desses dramas.

Hospital São Marcos, não pode ser visto apenas como um hospital filantrópico. Tem sido, na escência, um hospital público e como tal precisa ser tratado. Épreciso que os gestores públicos de Itumbiara se comportem como Itumbiarenses e hajam como “donos” do Hospital São Marcos devolvendo-o à população local.

Garantir gestão proba, finaciamento correto e política de recursos humanos que seja capaz de respeitar quem nele trabalhe e dele precise. Tambem é importante que a transparência de gestão possa ser garantida com um controle social eficiente.

Defendê-lo é defender uma atenção à saúde de qualidade em Itumbiara.

Transferir para outros centros, serviços que podem ser prestados no próprio município é penalisar o cidadão que nescessita de atenção à saúde.

PIADA DA SEGUNDA

dizem que o Itumbiara esporte clube, na viagem de ida, antes do jogo em trindade, teve seu ônibus abordado pela polícia rodoviária, que durante a fiscalização constatou que o veículo estava meio rebaixado.

Contribuição do internauta.

domingo, 4 de abril de 2010

Irís, Vanderlan e Marconi, são todos iguais

Sáb, 03 de Abril de 2010 11:45 Rosiane de Paula Braga .O pré-candidato ao governo do estado, Washington Fraga (PSOL), em entrevista a Rádio 730 neste sábado, afirmou que os pré-candidatos, Irís Rezende (PMDB), Vanderlan Cardoso (PR) e Marconi Perillo (PSDB) são iguais na prática política.

"O Vanderlan fez várias declarações que o governo do Marconi foi ótimo. Ele saiu da costela do PSDB, do apoio de Marconi Perillo. A questão de Irís e Marconi não tem muita diferença. A disputa é de um grupo para permanecer no poder do Estado de Goiás. Nós do PSOL vamos disputar o voto consciente e mostrar para a população do Estado de Goiás que são todos iguais", disse Fraga.

O candidato ressaltou que a pré-candidatura dele, foi à primeira do Estado confirmada há três meses. A proposta de governo de Fraga é atender os anseios da população. O partido vai buscar apoio do PCB e PSTU para a criação de uma frente de esquerda no Estado de Goiás.

"Queremos usar o Estado para atender quem precisa, questões de educação, saúde e segurança pública. Estamos percebendo que há um vazio enorme para atender essas demandas. O Estado preocupa em atender quem não precisa, ou seja, atender os interesses dos grandes empresários, os latifúndios e esquece a população", declarou o pré-candidato do PSOL, Washington Fraga.

Arquivo do blog