Full Banner

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Blitz do Conrac no Bairro Santa Inez

Em mais uma blitz do Conrac, dessa vez no Bairro Santa Inez com a presença da presidente da Associação do Bairro, Prof. Irenita, Conrac, Psol, Psb, Dce da ulbra, andamos por alí e conversamos com vários moradores, constatamos que as suas reclamações são mais que justa, más parecem em tudo com uma voz no deserto, já que ninguem muito menos o poder publico municipal escuta os apelos, confira na integra e tire sua próprias conclusões, abraços.


Neste domingo, dia 07 de junho de 2009, estivemos visitando o Bairro Santa Inês, para conhecer reclamações que nos chegaram a partir de informações de moradores daquele local.

Novamente fomos bem recebidos pelos moradores do setor, que se aproximavam e iam relatando a situação. De novo, notamos uma certa ausência do poder público municipal em outro importante setor da cidade.

A principal reclamação que nos fizeram tomar conhecimento, diz respeito ao sistema de canalização de águas pluviais. Portanto, se a Prefeitura tomar providências logo, na próxima estação chuvosa os moradores não irão sofrer as mesmas dificuldades que sofreram neste início de ano.

Conforme podem notar nestas fotos que digitalizamos, cedidas por moradores do local, a enxurrada invade até algumas casas do bairro. (http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244391234778&aid=1244362870$pid=1244391221161).

As águas da chuva se acumulam e vai formando um aluvião, recolhendo águas da Rua Paranaíba, Praça João da Cruz, passa pela Rua 30 e deságua na Rua Mangabeira / Vitalino Goulart de Andrade.
Umas cinco casas são atingidas de frente pela enorme enxurrada. Os moradores destas casas se viram como pode, criam algumas precárias condições para tentar enfrentar o problema, visando evitar que a água entre para dentro de seus quintais e residências.

Alguns colocam reforços nos portões, desvios de alvenaria na calçada e redes de drenagem no interior dos quintais.

Vejam as fotos dos recursos que os moradores criaram, para fazer frente à deficiência do poder público na instalação e manutenção das redes de águas pluviais:
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244390567241&aid=1244362870$pid=1244390567241

http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244389859439&aid=1244362870$pid=1244389859439

http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244389133576&aid=1244362870$pid=1244389133576

Entre outros meios, os moradores tentam barrar a água na rua, colocando borracha nos portões e fazendo desvios na calçada, mas, quando a água entra para dentro dos quintais; disse-me e mostrou uma moradora - eles criaram um sistema de drenagem entre os quintais, de maneira que, a água represada dentro de um quintal é dirigida ao quintal logo inferior e, deste ao próximo abaixo e, assim sucessivamente. Solidariedade na tristeza desta situação!
Falta um planejamento na instalação e manutenção da rede pluvial naquele local, pois, em ruas com alto declive, como a Rua 34, as bocas de lobo devem ser instaladas logo na cabeceira e com capacidade para engolir todo o volume que vai se formando, antes que a enxurrada ganhe velocidade, pois, neste momento a água passa sobre a rede, sem ser canalizada, ficando na rua. Assim, causa estragos no calçamento, invade as casas e quintais. Até muros já foi ao chão, derrubado pela enxurrada, como o que sucedeu com a casa situada à Rua Vitalino Goulart de Andrade, nº 156. A família que reside neste local sofre muito por isto, são trabalhadores, merecem outro tratamento, melhor, é claro!

Na rua, a enxurrada provoca estragos no calçamento, asfalto, sarjetas e calçadas. Veja a foto:
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244388629218&aid=1244362870$pid=1244388629218

Circulando pelo bairro, podemos constatar as deficiências que agravam a situação do sistema de drenagem de águas pluviais. Segundo informações que demandam uma comprovação; mas com indícios bem consistentes; existem ligações de esgoto para a rede pluvial, pois, dos bueiros emana mau cheiro e se nota a presença de material característico.

Veja foto:
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244390387613&aid=1244362870$pid=1244390387613

Outro complicado à situação, conforme extraído das conversas é a coleta de lixo no bairro. Se bem que é realizada regularmente, parece estar faltando uma melhor comunicação da Secretaria competente, junto aos moradores, sobre os dias em que realizam a coleta. Falta uma campanha de educação e conscientização dos moradores, para que estes coloquem o lixo na rua, de maneira bem organizada, nos dias de coleta e não após esta. Pois, no período de chuva, se o lixo fica ali na rua, é arrastado pela enxurrada e levado aos bueiros, entupindo-os e daí, invade as casas e quintais junto com a água.

Se realizam este processo de educação e informação aos moradores, o problema pode ser minimizado e, como complementação, deve-se estabelecer uma fiscalização rigorosa, multando aqueles que não estão colaborando para evitar os transtornos que seus vizinhos sofrem. E sempre sofrem, com lixo nas calçadas, entupindo as bocas de lobo, espalhando mau cheiro, etc.

Conversando com os moradores do Bairro, constatamos que, algumas destas questões já foram motivos de promessas nas últimas eleições municipais, tais como o recapeamento asfáltico, a melhoria das galerias pluviais, etc. Os moradores continuam esperando estes benefícios!

Em cada uma dessas nossas visitas, temos encontrado uma situação digna de exaltar, como bom exemplo à cidadania. Desta vez encontramos o Sr. Margeluz Luiz Fernando, motorista aposentado, que passa o tempo construindo artesanato de madeira, No momento que estávamos passando por lá, ele estava fabricando um carrinho de madeira, sentado em sua cadeira de fios de nylon, ferramentas especiais em mãos (serra tico-tico, serra circular, plaina, enxó, etc). Por enquanto, faz para seus netos, mas, o estimulamos a produzir para expor em feiras de artesanato, lojas especializadas, etc. Seu endereço, caso queiram conhecer seu trabalho é: Rua Vitalino Goulart de Andrade, nº 177. Ele aprecia muito o lugar que mora, faz mais de 50 anos! Viva o exemplo do Sr. Margeluz!

Suas fotos (começando por essa):
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom.aspx?uid=12289247128042518277&pid=1244390083803&aid=1244362870$pid=1244390083803

Por Adenir Mateus

Arquivo do blog