Full Banner

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

ITUMBIARENSE QUE MERECE O NOSSO ORGULHO

Do UOL Esporte
Em São Paulo




Em 5 meses no Brasil Vôlei Clube, Dante disputou Paulista, Sul-Americano e Jogos Abertos do Interior


 
Dante não defende mais o Brasil Vôlei Clube. Repatriado há apenas cinco meses, o jogador de 29 anos encurtou seu período de permanência no país e retornará ao voleibol russo. O ponteiro aceitou proposta do Dínamo de Moscou, mesmo time que atuou na última temporada, e fica em São Bernardo somente até o dia 30 deste mês.




“Apesar de ter contrato de um ano, foi uma proposta irrecusável. Eu pensei bastante antes de tomar essa decisão, pois estou muito feliz no Brasil Vôlei Clube. Aqui, tenho tudo o que um atleta precisa e consegui isso no momento em que eu queria muito voltar para o meu país. Estava com o meu filho, Antônio, doente e encontrei nesse clube tudo o que eu realmente precisava”, disse Dante.



Embora o Brasil Vôlei tenha perdido o patrocínio do Santander após 25 anos, a mais longa parceria da história do esporte brasileiro, o ponteiro fez questão de esclarecer que a indefinição da continuidade da equipe não interferiu em sua decisão de voltar para a Rússia.



“Essa não foi minha preocupação em momento algum. Enquanto estive aqui [desde junho deste ano], recebi todos os salários em dia e tenho certeza que o time não ficará sem um bom investidor. Conheci toda a estrutura e pude confirmar o trabalho que é realizado aqui”, explicou.



Dante falou também sobre as dificuldades que o Brasil Vôlei Clube terá com a sua saída. “Fico chateado em ir embora no meio da temporada. É a primeira vez que acontece isso na minha carreira e sei que será difícil encontrar uma peça para me substituir neste momento.”



O contrato com o Dínamo de Moscou é de apenas cinco meses para as disputas do Campeonato Russo, Europeu e a Copa Russa. Enquanto esteve no Brasil, Dante disputou o Paulista, Sul-Americano de Clubes e os Jogos Abertos do Interior, mas ficará de fora da principal competição do calendário nacional, a Superliga masculina, que deve começar no início de dezembro.



Presente na campanha da prata olímpica nos Jogos de Pequim-2008, Dante chegou a ser convocado pelo técnico Bernardinho e treinou em Saquarema (RJ) com o restante da seleção, mas não chegou a ser aproveitado em nenhum torneio por causa de problemas pessoais.



Com a situação de saúde do filho estabilizada, o jogador afirma que pôde aceitar a proposta da equipe russa. “Voltei para o Brasil ganhando menos do que lá. A Rússia tem o voleibol mais valorizado do mundo. Eles pagam muito bem e a proposta de agora foi infinitamente superior a da temporada passada. Tenho que pensar também no meu lado pessoal, no meu futuro e, só por isso, estou indo”, explicou Dante.



O presidente do Brasil Vôlei, José Montanaro Junior, lamentou a saída do ponteiro. “Realmente é uma proposta muito vantajosa financeiramente. Acredito que é o valor mais alto do vôlei mundial. Porém, é muito complicado olharmos somente sob o ângulo financeiro, já que quando ele veio para o Brasil Vôlei/São Bernardo foi com o melhor contrato do país, assumiu um compromisso com a equipe e todo o time foi estruturado em função desse jogador”, falou.



“E com a sua saída na metade da temporada, depois de chegarmos em todas as finais que disputamos, certamente teremos impactos negativos no grupo em vários aspectos e ainda ficaremos com a equipe mais vulnerável. Perdemos um grande jogador, campeão olímpico, e muito experiente. Nós e toda a comissão técnica estamos empenhados em buscar as melhores alternativas para fortalecer nosso time”, finalizou Montanaro.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog